FEDERAÇÃO AMAPAENSE DE FUTEBOL

Toma posse nova gestão do Tribunal de Justiça Desportiva do Amapá

20/07/2020 - 14:17:14

Toma posse nova gestão do Tribunal de Justiça Desportiva do Amapá

Facebook Twitter Google+ Email Addthis



O Tribunal de Justiça Desportiva do Amapá (TJD – AP) empossou na quarta-feira, 15, os novos auditores que vão seguir no próximo quadriênio na instituição. A solenidade de posse aconteceu na sede da Federação Amapaense de Futebol (FAF). Ao todo, sete auditores, um procurador, um defensor,  presidente e vice estão empossados para ocupar as cadeiras do Tribunal.

 

Para composição do Pleno, a entidade envia solicitação de nomes à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), clubes profissionais, arbitragem e FAF. Nove noves são escolhidos e divididos em: dois da OAB, dois dos clubes profissionais, um representante da arbitragem e dois representantes dos atletas, que sem entidade representativa no Amapá, têm seus nomes indicados pela própria FAF, como autoriza o Código Desportivo.

 

Após a posse dos membros novos e reconduzidos, o Tribunal realizou a eleição das lideranças da Corte. Por aclamação, Drº Arthur Lobo segue na presidência do tribunal, tendo drº Elias Reis da Silva como vice.

 

O presidente da FAF ressaltou que a união com o TJD é importante para a segurança jurídica das competições no Amapá “Essa união é de suma importância para que possamos ter competições embasadas e seguras juridicamente. O TJD vem em grande evolução, conta com grandes nomes em seu quadro de auditores e procuradores, tem sido indispensável para a isonomia de nossas competições”, disse Netto Góes.

 

A atividade exercida pelo TJD é prevista pelo Código Brasileiro de Justiça Desportiva e é voluntária. É caracterizada como serviço público, pode ser contabilizada como título em concursos públicos, mas não recebe remuneração alguma, seja da FAF ou da CBF.

 

O presidente reconduzido da entidade fala da qualidade da formação desta Corte no Amapá.  “Hoje nós temos um pleno extremamente qualificado na sua totalidade composta por advogados militantes, eu acredito que isso vai facilitar muito no momento da análise dos processos, na forma de ponderar, para que os clubes tenham resoluções cada vez mais justas”, concluiu Arthur Lobo.






 

VEJA TAMBÉM