São José empata com o time reserva do Santos-AP pelo Amapazão

Peixe da Amazônia abriu o placar ainda no primeiro tempo, mas foi castigado no fim, com o gol de empate do Tricolor do Laguinho. Jogo aconteceu no estádio Zerão

01

Com dois gols de pênalti, Santos-AP e São José empataram em 1 a 1 em mais um jogo pelo Campeonato Amapaense 2015, na noite desta quinta-feira (6), no estádio olímpico Zerão. A partida iniciou com alguns minutos de atraso e com os dois times jogando de forma retraída. O Peixe da Amazônia abriu o placar ainda no primeiro tempo, mas foi castigado no fim, com o gol de empate do Tricolor do Laguinho.

O primeiro lance de perigo veio aos cinco minutos, quando Fábio ficou cara a cara com o goleiro santista e perdeu o que poderia ser o primeiro gol do São José, com um forte chute pelo lado direito da trave. A resposta santista veio logo em seguida, com Maraú fazendo bela jogada individual desarmada pela zaga tricolor.

Fabinho, atacante alvinegro insistiu em duas jogadas, ganhando escanteio, mas a bola insistia em não entrar. O atacante esbarrava também na defesa bem postada do São José. Aos 18 minutos, Cabralzinho recebeu belo passe de Fabinho, mas acabou desarmado. Em seguida, o atacante obrigou bela defesa do goleiro Rodrigo, num chute à queima-roupa.

Fabinho também desperdiçou uma bela chance com Fabinho, que escorregou e caiu na frente da trave quando estava com a bola dominada e em posição legal Aos 29 minutos, falta perigosa para o “Peixe”. O camisa 2 Magno bateu fraquinho. O São José pegou o rebote e ainda puxou o contra-ataque, mas sem perigo.

02

Aos 30 minutos, Cabralzinho foi derrubado na área por Taciano. O árbitro marcou pênalti. Sandro Costa, camisa 10 bateu no meio sem chance para o goleiro, abrindo o placar aos 33 minutos para o Santos.

Aos 36, o São José quase empata numa cobrança de escanteio com Edielton chutando para fora. A partida deu uma “esfriada” até os 40 minutos, quando Marajó sofreu falta no meio de campo, o jogador cobrou, mas a jogada não ofereceu perigo para o gol santista. Bequi também chegou com perigo à rede do goleiro Rodrigo. Sem mais emoções, o árbitro encerrou a partida aos 45 minutos.

Para o segundo tempo, apenas o São José mexeu, com a entrada de Darlan, camisa 14, no lugar de Capanema, camisa 8. Logo aos três minutos, o atacante tricolor Fábio sofreu falta perigosa. Bibi bateu com perigo, mas o goleiro Rafael fez bela defesa.

O lance pareceu acordar a defesa do Santos. Mas o São José mostrou que queria o empate. Mais uma vez a dupla Fábio e Bequi chegou com perigo. Maraú deu bobeira na defesa e cedeu escanteio para o São José, que desperdiçou.

O Santos quase amplia com uma bomba. O São José voltou a mexeu pela segunda vez, com Bruno Rafael, camisa 14, que entrou no lugar de Fábio, camisa 9. Sandro Costa também perdeu a chance de ampliar com um belo chute desviado pela zaga tricolor. O Santos ainda perdeu a chance com um escanteio mal batido. São José tentou puxar o contra-ataque mas foi parado com falta.

O Santos pareceu começar a ditar o ritmo de jogo, com direito a recuo da bola para o goleiro Rafael aos 30 minutos da segunda etapa. Mas, o São José mostrou que ainda estava vivo e chegou bonito com o camisa 11 Edielton. Mas o goleiro Rafael mais uma vez defendeu. O tricolor ainda ficou temporariamente com um a menos com a saída do zagueiro Bibi para ser atendido fora de campo. O Santos fez sua primeira substituição com Luciano Marba Junior, camisa 30, que entrou no lugar de Cabralzinho, camisa 9.

Aos 35 minutos, o São José faz sua terceira substituição. Marajó sai e entra Celso com a 27. Aos 40 minutos, o time do Laguinho chegou com perigo. Fabinho chutou na trave e desperdiçou outra excelente chance. Aos 41 minutos, Maraú derrubou o Bruno Rafael, e o árbitro marcou pênalti. O santista ainda tomou cartão amarelo. Bequi bateu sem chance para o goleiro Rafael e empatou aos 42 do segundo tempo.

O árbitro deu três minutos de acréscimo. O Peixe teve a última chance para buscar a vitória com uma falta, mas não consegue. Sem mais, o juiz apita o fim da partida. E o clássico “Sansão” termina 1 a 1.

– Tive a responsabilidade de bater o pênalti e e fui feliz, fazendo o gol e conseguindo o empate para a maravilhosa torcida do São José – disse Bequi, camisa 6 do Tricolor do Laguinho.

– Buscamos colocar em campo tudo o que treinamos durante a semana. O Santos precisava de um resultado positivo e jogou bem, mas no fim buscamos o empate – disse o técnico do São José, Elsio do Rosário.

Após a partida, comissão técnica e jogadores do Santos-AP foram para o vestiário e não quiseram falar com a imprensa.

Público
A partida entre Santos-AP e São José contou com 287 torcedores na noite desta quinta-feira (6), no Zerão. A renda da noite foi de R$ 1.680,00.

Confira como as equipes foram a campo:

São José:
1 – Rodrigo; 2 – Bibi; 3 – Tarciano; 4 – Edkleber; 5 – Capela; 6 – Bequi; 7 – Marajó; 8 – Capanema; 9 – Fábio; 10 – Guilherme; 11 – Edielton. Técnico: Elsio do Rosário.

Santos-AP
1 – Rafael; 2 – Magno; 3 – Diney; 4 – Vinícius; 5 – Gilson Tussi; 6 – Maraú; 7 – Warley; 8 – Jonas; 9 – Cabralzinho; 10 – Sandro Costa; 11 – Fabinho. Técnico: José Minga.

 

Fonte: www.globoesporte.com/ap

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale Conosco